O Corpo de Bombeiros, IMA e Polícia Militar Ambiental continuam combatendo incêndio no Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis. Nesta segunda-feira, 16 de março, as equipes estão concentradas próximas ao Terminal Lacustre onde há dois focos. Esse é o sexto dia de trabalho na Unidade de Conservação que, segundo estimativa do Corpo de Bombeiro, teve 240 hectares de vegetação atingidos.

A √°rea foi calculada no final da tarde de domingo, 15 de mar√ßo, com o aux√≠lio das aeronaves Arcanjo-01 e 02, al√©m da aeronave remotamente pilotada (drone) H√≥rus-02. Ainda h√° focos e emiss√£o de fuma√ßa, mas em n√ļmero reduzido devido ao trabalho desempenhado durante todo o dia.

‚ÄúEstamos empregando todos os esfor√ßos poss√≠veis para minimizar as consequ√™ncias deste inc√™ndio, no entanto, a extin√ß√£o completa s√≥ √© esperada ap√≥s a chuva, o que de acordo com a Defesa Civil, n√£o deve acontecer nos pr√≥ximos dias‚ÄĚ, explica o comandante do 1¬į Batalh√£o (Florian√≥polis), Tenente Coronel BM Diogo Bahia Losso.

Os bombeiros trabalham com abafadores, bombas d’água para montagem de linhas de mangueira, retroescavadeira para realização de aceiros (que impedem a propagação do fogo) e bombas costais. O lançamento de águas por meio de aeronaves não é indicado em incêndios com a característica da vegetação encontrada (turfa) por ser pouco eficiente nestes casos.

A coordenadora do Parque do Rio Vermelho, Adriana Nunes, salientou que quem quiser trabalhar como volunt√°rio pode se apresentar no Corpo de Bombeiros na Barra da Lagoa √†s 8h ou √†s 13h30, hor√°rios em que as equipes s√£o formadas, distribu√≠dos os materiais e repassadas as orienta√ß√Ķes para o combate ao inc√™ndio.

Texto com informa√ß√Ķes do Corpo de Bombeiros.