rede

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA), em operação de fiscalização conjunta coma Polícia Militar Ambiental e com o IBAMA, em 15 de junho, apreendeu aproximadamente 150 metros de redes de emalhe colocadas irregularmente, de uma margem a outra do rio Tubarão, impedindo a passagem do boto-pescador, o que pode ocasionar a morte do animal por asfixia.

As redes possuíam vários peixes emalhados, os quais foram devolvidos ao rio Tubarão, incluindo o Genidens barbus, o bagre-branco, espécie ameaçada de extinção, conforme Portaria MM n. 45/2014. Se alguma pessoa for encontrada apanhando alguma espécie ameaçada de extinção, a multa pode chegar a R$ 10 mil por espécime.

Est√° √© a segunda opera√ß√£o de fiscaliza√ß√£o realizada este ano e integra as a√ß√Ķes do Plano Estadual para Conserva√ß√£o do boto-pescador que, desde que foi elaborado, n√£o foi registrada morte desta esp√©cie por emalhamento.

O Plano
O Plano de A√ß√£o Estadual para Conserva√ß√£o do boto-pescador foi elaborado pelo IMA em conjunto com diversas institui√ß√Ķes, incluindo √≥rg√£os de pesquisa, controle e gest√£o, em esfera municipal, estadual e federal, e organiza√ß√Ķes da sociedade civil, as quais est√£o envolvidas em a√ß√Ķes para conserva√ß√£o do boto-pescador. Publicado pela Portaria N¬ļ 214/2019 ‚Äď IMA de 14 de outubro de 2019, tem como objetivo geral promover a conserva√ß√£o do boto-pescador (Tursiops gephyreus) no Sistema Estuarino Lagunar, localizado na regi√£o Sul do estado de Santa Catarina e composto pelas lagoas Santo Ant√īnio, Imaru√≠ e Mirim.
O Plano tem como metas:
* Reduzir a captura acidental de botos-pescadores por emalhe;
* Realizar o ordenamento do uso do complexo lagunar por embarca√ß√Ķes e emiss√£o de ru√≠dos;
* Realizar o monitoramento dos par√Ęmetros populacionais e das condi√ß√Ķes de sa√ļde do boto-pescador;
* Monitorar e propor a√ß√Ķes para melhorar e garantir a qualidade do habitat;
* Envolver a sociedade na conservação do boto-pescador.
Foto: Polícia Militar Ambiental de Laguna.